de 2014



28/12/12

O que faz uma pessoa voltar à vida depois de ser declarada morta?



Alguém poderia realmente voltar dos mortos? Até certo ponto, isso depende do que você entende por morte. Claro, as pessoas podem ser revividas através de intervenção médica (apesar de que não é tão comum como os dramas médicos da TV fazem-nos pensar), mas às vezes as coisas ficam um pouco mais misteriosa do que isso.

Em algo chamado de Fenômeno Lázaro, as pessoas realmente acordam da morte aparente - após as tentativas de ressuscitação serem interrompidas.

Ao longo de nossas vidas nós vemos, com crescente amargura, que a vida não é como a televisão. Na TV, tudo que se tem a fazer é pressionar firmemente o peito da pessoa morta recentemente, respirar em sua boca, e gritar: "Viva, maldito", e isso irá trazer o cadáver de volta à vida antes do intervalo comercial seguinte. Na vida real, a CPR (ressuscitação cardiopulmonar) é eficaz no máximo 30 por cento do tempo - e, por vezes, tem uma taxa de sucesso tão baixa como dois por cento.

Às vezes, porém, pessoas aparentemente mortas voltam à vida após os médicos desistiram da reanimação. Isso é objeto de especulação e de pesquisa, por profissionais médicos. É o chamado Fenômeno Lázaro. Presumivelmente porque não pode ser chamado de "aaaaaa! Zumbis!"

O fenômeno recebe o nome de Lázaro, a figura bíblica ressuscitada por Jesus Cristo. Lázaro estava morto há quatro dias antes de ser chamado de volta à vida. A maioria das pessoas que manifestam esse fenômeno voltam a vida menos de dez minutos depois dos esforços de ressuscitação serem interrompidos - com um tempo de atraso médio de cerca de 7-8 minutos. Os casos mais comuns que levam ao fenômeno são ataques cardíacos, mas pode acontecer a pessoas com insuficiência renal, problemas respiratórios, hemorragias, ou overdoses.

Alguns casos que foram classificados como Lázaro não ocorreram em pessoas que estavam tecnicamente mortas. Essas pessoas simplesmente não tinham batimentos cardíacos que se aproximavam do ritmo regular. Todos os esforços para salvá-las foram postos de lado, os médicos estavam resignados com o inevitável ... e alguns minutos mais tarde o batimento cardíaco simplesmente equilibrou e ganhou força. Isso não é tão dramático. No entanto, houve pelo menos 23 casos em que uma pessoa estava em assistolia, sem pulso e sem a presença de atividade elétrica no coração, antes de seu coração começar a bater novamente.

O fenômeno, mesmo quando visto através das mais rosadas lentes, não é um milagre absoluto. Apenas cerca de 45 a 55 por cento mantêm um elevado nível de atividade neurológica. O resto são lesões cerebrais a partir de ferimentos ou falta de circulação durante o tempo que eles estavam "mortos". 

Os pesquisadores, notórios para dar uma visão das coisas, acreditam que o fenómeno é o resultado de uma reação retardada de drogas ou de tratamento, falha do equipamento ou o organismo que temporariamente reage de modo tal que os seus sinais são mascarados e os impedem de serem apanhados por máquinas e médicos. Pessoas com problemas respiratórios ou das vias aéreas, por exemplo, podem hiper-inflar seus pulmões, o que provoca grandes quedas na pressão arterial e frequência cardíaca. Pesquisadores recomendam, portanto, manter os corpos aparentemente mortos em máquinas, a fim de garantir que nenhum médico encontre um novo Lázaro. (Um paciente realmente começou a respirar novamente no necrotério.)

A notícia não é de toda ruim. É interessante que as pessoas possam, por alguma razão, voltar do mundo dos mortos. Então, talvez seja mais irritante do que interessante. Nenhum deles voltou com um gosto por carne humana ainda, mas é só uma questão de tempo.

[io9]
Imagem: Jornada nas Estrelas III: À Procura de Spock.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: CLIQUE AQUI

Blog Widget by LinkWithin
Share to Facebook Share to Twitter Share to Linkedin Stumble It Share to Google Buzz Share to Orkut Mais...
Comentários
0 Comentários

Comentários:

Postar um comentário